Governo federal está monitorando 29 casos de Hepatite B em crianças no Brasil e estão chamando de ‘Hepatite Misteriosa’

O governo federal monitora 29 casos suspeitos da hepatite aguda grave. A doença tem atingido crianças em diversos países.

No Brasil, nove estados tinham registrado notificações até sexta-feira (13), a maioria em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Identificada pela primeira vez em abril no Reino Unido, a doença se espalhou para outros países e preocupa governos por sua incidência sobre a população infantil.

Pesquisadores estudam hipóteses sobre o agente causador do surto.

No Brasil, estão sendo monitorados casos em oito estados: 13 em São Paulo, cinco no Rio de Janeiro, três em Minas Gerais e dois no Paraná. As demais notificações foram feitas por Santa Catarina (2), Pernambuco (2), Espírito Santo (1) e Mato Grosso (1).

O Rio Grande do Norte não aparece nessa lista.

O QUE É A HEPATITE B

A hepatite é uma inflamação que atinge o fígado e, na maioria dos episódios, é causada por vírus, mas pode ter relação com o uso de substâncias tóxicas, incluindo medicamentos, consumo de álcool, doenças hereditárias e distúrbios autoimunes. Os principais sintomas são icterícia (cor amarelada na pele ou nos olhos), diarreia, dor abdominal e vômito. Nas crianças afetadas, testes laboratoriais descartaram os tipos A, B, C, E e D (quando aplicável).

NO MUNDO

Nesta semana, a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que 348 prováveis casos da popularmente chamada “hepatite misteriosa” já foram registrados em todo o mundo. As primeiras identificações da doença, que afeta especialmente crianças com idades entre 0 e 16 anos, foram notificadas em 5 de abril, quando 10 casos foram detectados na Escócia em menores de dez anos. Desde então, a forma aguda de inflamação no fígado já foi diagnosticada em pelo menos 20 países, como Estados Unidos, Israel, França, Itália e o Reino Unido, que, sozinho, contabiliza mais de 160 casos da “nova hepatite”, ainda de origem desconhecida. Além disso, segundo a OMS, 70 registros adicionais de outros 13 países estão pendentes de exames para confirmação. Até a última terça-feira, 10, seis nações já tinham informado mais de cinco casos de inflamação hepática grave em crianças, entre elas o Brasil.

Assim como os demais tipos da doença, classificados como A, B, C, D e E, a hepatite aguda infantil é identificada como uma lesão no fígado. No entanto, duas particularidades diferenciam as outras formas de lesão dos quadros atuais da enfermidade: a causa indeterminada e o alto índice de pacientes infantis que precisam de transplantes de fígado, que representa 10% dos casos em todo o mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.